Ligue já: + 55 (45) 3525-6496 

(45) 99977 8237

COMO ESTÁ O JARDIM DA SUA VIDA?

Quando estou ansioso ou um pouco tenso, gosto de mexer no jardim. As plantas, especialmente as flores, me acalmam e me deixam mais tranqüilo. Sensação de estar feliz. Percebi que posso aprender muito com elas. Enquanto podava as pontas secas e fracas das plantas do jardim de minha casa, fiquei a pensar sobre como muitas vezes, nem nos damos conta de tudo que não presta mais e mantemos guardado interna e externamente na vida. Mas principalmente em nosso interior. Descrença, ansiedade, desconfiança, angústias, medos, insegurança, egoísmo, tantos outros sentimentos ou valores errados que aprisionamos em nosso coração.

COMO ESTÁ O JARDIM DA SUA VIDA???

 22/03/2012.

Quando estou ansioso ou um pouco tenso, gosto de mexer no jardim. As plantas, especialmente as flores, me acalmam e me deixam mais tranqüilo. Sensação de estar feliz. Percebi que posso aprender muito com elas. Enquanto podava as pontas secas e fracas das plantas do jardim de minha casa, fiquei a pensar sobre como muitas vezes, nem nos damos conta de tudo que não presta mais e mantemos guardado interna e externamente na vida. Mas principalmente em nosso interior. Descrença, ansiedade, desconfiança, angústias, medos, insegurança, egoísmo, tantos outros sentimentos ou valores errados que aprisionamos em nosso coração.

O excesso de galhos e pontas secas tiram a delicadeza e a beleza do jardim, deixando-o desorganizado, com aspecto sujo, prejudicando muito o desenvolvimento, a saúde, o visual das plantas e o ambiente como um todo.

Quando efetuamos a poda do jardim, ou seja, a retirada dos excessos, novos galhos, novas folhas e flores, surgem com mais vigor, mais colorido e mais energia. O visual fica suave, alegre e exuberante. Dando um toque de leveza e novidade no ar.

Na vida humana não é diferente. Muitas culturas, costumes, hábitos e valores desnecessários acabam prejudicando o desenvolvimento e a prosperidade de muitas pessoas, famílias e empresas.

A acomodação e a preguiça, insistem em deixar todos esses  galhos e ramos doentes e fracos quietinho sem mexer, ocupando espaço e desperdiçando a energia. É preciso coragem e força de vontade para efetuar uma poda de vez em quando, é preciso suar a camisa e fazer o esforço de realizar a limpeza. Tirar o excedente, os galhos e ramos que não servem mais. Esse exercício, pode até ser um processo doloroso em certos casos, devido ao apego acerca de alguns hábitos antigos. Hábitos esses, que servem apenas para atrasar o desenvolvimento e os avanços na vida.

Como na manutenção do jardim, é preciso começar com calma, “pelas beiradas” ir tirando um pouquinho aqui, outro pouquinho ali. Seguir avançando, tirando um ramo velho de cada vez, tirando as folhas murchas e amareladas, que só servem para sugar a energia da planta enfraquecendo-a e tirando a beleza do lugar.

Assim deve ser na vida, nem sempre é um processo fácil, com calma e coragem, se deve começar pelos excessos mais simples. Na forma de pensar, pois o pensamento é a origem de tudo, é como o caule que da a sustentação para os galhos e flores. Portanto, exercitar a vigilância e a disciplina é necessário e saudável. Na maneira de falar, pois a fala é como a flor que desabrocha para em seguida produzir a semente. Cortar as falas excessivas e colocar no lugar a escuta e a edificação é como cultivar as flores mais exuberantes, aquelas que produzem as melhores sementes. Que produzirão novas mudas, mantendo o ciclo da vida. Flor fraca produzirá semente sem forças para germinar.

Se não for algo importante a ser dito é melhor calar, deixando o espaço para as flores mais viçosas. Na forma de vestir, para não se expor desnecessariamente é como dar atenção as folhas, se mantendo confortável e adequado para o ambiente, através da folha se conhece a planta.

Além de cuidar como se posicionar frente as situações diversas, com seus semelhantes, com a natureza e em relação as diferenças que mesclam a própria vida, são raízes que vão se fixando no solo da existência. A manutenção prossegue com a limpeza de tudo, tirando as ervas daninhas e remexendo no solo deixando-o apto a fazer boas sementes crescerem fortes.

É demorado e trabalhoso, mas ao se começar o processo de manutenção da vida, ele durará até o final dos dias da existência. No jardim onde se efetua a poda e a retirada dos ramos velhos, acontece um processo cíclico e logo em seguida, eles estarão la de novo. E todo processo precisará ser recomeçado.

Porém, fica certeza de que a cada poda o caule de cada planta ficará fortalecido. Um belo jardim, se faz com plantas saudáveis e belas. Uma vida de alegrias e bem-aventuranças, se faz com perseverança, ética, justiça, amor fraterno e solidariedade.

Quando se tira da vida aquilo que não presta mais, abrimos espaços para o bem, para a natureza divina que está dentro de cada um e que as vezes não se manifesta porque as coisas velhas ainda continuam guardadas no coração. As mágoas, os ressentimentos, a inveja, o ódio, a agressividade, são ramos velhos e folhas murchas, secas, que precisam ser tiradas da vida. Pois só traz infelicidade para a pessoa que insiste em manter guardado.

Faça a manutenção no jardim da sua vida, da sua casa, da sua empresa, abrindo espaço para o que edifica. A natureza irá te agradecer em forma de prosperidade, alegrias, saúde, novas conquistas, realizações positivas e belezas humanas. Deus o abençoe. (Lilo Dorneles) lEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.